Login

Sugestões

Faça o login e visualize as sugestões

Usuários on line

Nós temos 1650 webespectadores online

Revista

Gestão Universitária

Notícias Agenda 2014 : O legado da Copa.
Agenda 2014 : O legado da Copa. PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
Escrito por Instituto Eckart   
Seg, 11 de Julho de 2011 00:00

Estamos em julho de 2011 e na última semana participamos de um evento promovido pelo CIEE-RS e Instituto Sports Market  denominado  café "Expresso 2014", que teve como tema "Um negócio chamado Copa". Um debate muito rico em conhecimento e troca de idéias.

O trem vem vindo e parece que não nos damos conta que se não nos planejarmos para ir comprar a passagem, saber o horário de estar na estação e ficar atentos para quando ele chegar, nós seremos meros expectadores e não passageiros do trem. O Brasil deve gastar R$ 29,6 bilhões na preparação do campo para a maior competição de futebol do mundo, segundo a pesquisa "Brasil Sustentável – Impactos Socioeconômicos da Copa do Mundo 2014", da consultoria Ernst & Young em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV). Deste total 42% serão oriundos do poder público. É dinheiro de todos nós, de cada brasileiro, de todos os empresários e profissionais, da sociedade como um todo.  Só isso seria uma razão mais que óbvia para não deixarmos esse piano na mão de alguns, mas todos estarmos extremamente comprometidos com essa agenda de investimento.  Aí depois não adianta dizer que roubaram, que houve corrupção, que alguns obtiveram maior favorecimento que outros. Temos que nos envolver com o que acontece no país, sair de casa, participar, estar presente. Isso é cidadania.

A soma entre o que será consumido neste período, impostos arrecadados, investimento e turismo pode render para o Brasil, segundo o assessor especial do Ministério do Esporte, Ricardo Gomyle, em dados apresentados no Segundo Fórum Legislativo das Cidades – Sedes da Copa do Mundo de Futebol de 2014, nada mais e nada menos do que 110 bilhões. São esperados mais de 600 mil turistas estrangeiros é verdade que o impacto em algumas áreas será maior do que em outras, por exemplo, no turismo a injeção pode chegar na ordem de R$ 4 bilhões. Vendo o número cartesianamente, concretamente, talvez alguns setores não percebam quantas oportunidades de negócios e relacionamentos podem ser gerados. Faça as seguintes perguntas para você mesmo: Quantos empresários do meu setor que seria muito difícil uma agenda estarão aqui? Quantos profissionais de elevado nível técnico das melhores partes do mundo estarão nesse evento e poderiam com todo prazer, em uma manhã sem muitos afazeres ministrar um curso na minha empresa?  O que eu preciso fazer para que quando esses 600 mil estrangeiros voltarem para casa eles saibam, por exemplo, que eu tenho capacitações profissionais diferenciadas para trabalhar em qualquer parte do mundo?

Talvez isso requeira muita disciplina e investimento empreendedor, o que não podemos deixar de salientar que são duas capacidades poderosíssimas para quem deseja construir. Mas também existem cenários muito mais palpáveis como a expectativa de que nos próximos três anos sejam criados 332 mil empregos permanentes e 381 mil temporários, diretamente relacionados com o evento.  Para os empresários a pergunta seria a seguinte, qual a estratégia de gestão comportamental que as empresas irão adotar para que o impacto desses novos profissionais não crie uma grande desordem nas equipes? Em relação aos profissionais, quais as áreas de capacitação que devem desenvolver para que sejam competitivos e aproveitem essa injeção de oportunidades?

O sucesso da Copa, independentemente que a Seleção Brasileira se torne ou não vitoriosa, pode ser o nosso sucesso pessoal e profissional. Mas é preciso correr na frente, atacar, ter um bom meio de campo, se estruturar tecnicamente, para não corrermos riscos de ao invés de fazer gol, levar uma bola nas costa atrás da outra.

 

Copyright © 2013 REDEMEBOX - Todos os direitos reservados

eXTReMe Tracker